O que é Retina

A retina é uma das membranas do seguimento posterior do olho, que tem a função de transformar o estímulo luminoso em um estímulo nervoso e enviá-lo ao cérebro, para que as imagens sejam lidas. A membrana nervosa do olho é ligada desde o nervo óptico até a pupila. São dez camadas, dos quais se destacam o epitélio pigmentário que é a camada externa, e a camada sensorial, composta de foto-receptores.

Isso quer dizer que a retina é a parte do olho responsável pela formação de imagens, ou seja, pelo sentido da visão. Sendo como uma tela para projetar as imagens enxergadas, que retém as imagens, traduzindo para o cérebro através dos impulsos elétricos enviados pelo nervo óptico ao cérebro.
 

O aparelho que possibilita que o médico oftalmologista examine a retina é o oftalmoscópio, que enxerga o fundo do olho. O estudo do fundo do olho serve como referência para enxergar duas estruturas importantes, que são a papila e a mácula. A primeira corresponde ao ponto em que o nervo óptico se continua com a retina, enquanto que a segunda representa o ponto mais sensível de toda a retina. Na retina estão cerca de 120 milhões de foto-receptores, que são os cones e bastonetes, responsáveis por liberar moléculas neurotransmissoras a uma taxa que é máxima na escuridão e diminui de um modo proporcional com o aumento da intensidade luminosa.


Na retina pode ocorrer uma patologia ocular chamada retinopatia diabética, que é causada por pacientes que tenham diabetes. Isto se dá quando um material anormal é depositado nas paredes dos vasos sanguíneos da retina que é a região conhecida como "fundo de olho". Isto causa o estreitamento e às vezes bloqueio do vaso sanguíneo, além de enfraquecimento da sua parede, o que ocasiona deformidades conhecidas como micro-aneurismas. Esta doença só pode ser diagnosticada pelo médico oftalmologista em um exame ocular completo e, após isso ser feito um tratamento adequado para solucionar o problema.